Devesa Sunset

:

De 02-08-2019 até 23-08-2019

Depois de ganhar a atenção de artistas como Quincy Jones, Justin Timberlake, Jessie J. e Tracy Chapman, entre muitos outros nomes notáveis em todo o mundo, a portuguesa multi-instrumentista, vocalista, produtora e compositora Maro viu os holofotes virarem-se para si. A sua inimitável voz e a sua capacidade de composição também já arrancaram elogios entre os artistas nacionais nomeadamente de Rui Veloso e António Zambujo.Com mais de três milhões de transmissões no Spotify, a Maro vai abrir a edição deste ano do Devesa Sunset, a 2 de agosto, em Vila Nova de Famalicão, com um concerto imperdível junto ao lago do Parque.

A jovem música, que estudou na Berklee College of Music e hoje vive em Los Angeles, vem a Famalicão mostrar a sua singularidade. Este é o primeiro de quatro concertos que prometem, durante o mês de agosto, animar os fins de tarde de sexta-feira, no Parque da Devesa.

Todos os concertos são de entrada livre e iniciam pelas 19h00.

Antes de entrar de fim-de-semana, mas já em modo de descontração, num ambiente informal e na companhia de família e amigos, com um pôr-do-sol e o verde do parque como cenário, ao som da boa música. Serão assim as tardes do Devesa Sunset.

Depois de Maro é a vez de Phill Veras se apresentar em Famalicão, a 9 de agosto. O cantor e músico brasileiro, uma das revelações recentes da música brasileira e que conta com milhões de ouvintes e seguidores nas plataformas digitais, fará a sua primeira passagem em Portugal. Destaque da nova MPB / Indie-Folk brasileira, com três álbuns lançados, Phill Veras, tem-se apresentado nos quatro cantos do Brasil, inclusive no Rock in Rio.

A 16 de agosto surge um nome mais conhecido do público de Famalicão. Apesar disso, Manel Cruz, ex-vocalista dos Ornatos Violeta, Pluto, Foge Foge Bandido e Supernada” vem apresentar “Vida Nova” um álbum que marca uma nova fase na vida do músico e compositor.

Homem em Catarse é o nome escolhido para a última sessão, agendada para 23 de agosto. “Viagem Interior” é o primeiro álbum do Homem em Catarse. Nele, ouve-se o reflexo da beleza da natureza, dos locais e das gentes do interior de Portugal. Mas, a aventura de Afonso Dorido também conhecido como Homem em Catarse, começou há uns anos atrás quando decidiu enfrentar as estradas e caminhos de Portugal munido da sua guitarra elétrica e dos seus inúmeros pedais de efeitos com um único sentido: colocar em música toda a beleza do nosso país dando a conhecer ao seu público pedaços de estórias e lugares que passam mais despercebidos.

Mais nesta secção

:
Sandy e Junior em Lisboa

Mais Lidas