ESTeSC diz como reduzir exposição das crianças à radiação

É apresentado amanhã, terça-feira, em livro, na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTeSC), o estudo do investigador Graciano Paulo que propõe Níveis de Referência de Diagnóstico para os exames radiológicos mais comuns nas crianças, permitindo reduzir a sua exposição à radiação ionizante.
Nuno Branco:
    Nuno Branco

O docente do Departamento de Imagem Médica e Radioterapia da Escola Superior de Tecnologia de Saúde de Coimbra (ESTeSC) Graciano Paulo realizou uma investigação com o objetivo de propor Níveis de Referência de Diagnóstico (NRD) para a radiologia convencional pediátrica e otimizar os procedimentos radiológicos mais frequentes em Portugal. O estudo partiu de uma análise e avaliação das práticas que são desenvolvidas atualmente, e desenvolveu um modelo que permite a redução da exposição à radiação ionizante nas crianças.

Segundo Graciano Paulo, com base neste estudo "foi conseguida uma redução significativa na dose de radiação a que as crianças estavam sujeitas” após a implementação do programa de otimização – acrescentando que este resultado foi possível "sem comprometer a qualidade da imagem”.

Segundo o investigador, quando os doentes pediátricos fazem exames radiológicos, a dose de radiação recebida é habitualmente baixa, mas esta dose pode ser otimizada, especialmente tendo em conta que alguns doentes são sujeitos a muitos exames.

A investigação abrangeu cerca de 10 mil crianças em todo o país, tendo sido identificada uma grande heterogeneidade na forma de efetuar os procedimentos radiológicos em estudo nos vários hospitais. Os NRDs nacionais foram calculados para os três procedimentos radiológicos mais frequentes: radiografia do tórax AP/PA; radiografia do abdómen AP; radiografia da bacia AP.

Por forma a analisar a relação entre os parâmetros de exposição e a respetiva dose, foi efetuado um estudo experimental usando fantomas antropomórficos (simuladores), tendo sido posteriormente efetuada uma avaliação objetiva das imagens. Com base nos resultados obtidos "foram propostos novos parâmetros de exposição, devidamente otimizados, para cada um dos procedimentos em estudo”, explica o investigador. Esta otimização foi conseguida através de simples ajustamentos no equipamento de radiologia, acrescenta.

Dada a relevância deste estudo, o mesmo tem sido apresentado em vários congressos mundiais da especialidade – como o Congresso Americano de Radiologia RSNA 2017 que tem lugar em Chicago a 29 de novembro - e o modelo desenvolvido aplicado já em vários hospitais nacionais e estrangeiros.

Segundo Graciano Paulo, este programa de otimização contribuiu para “uma maior consciência da importância da proteção contra a radiação ionizante entre os profissionais de saúde” das instituições envolvidas no estudo, admitindo que é necessária otimização adicional ao nível de outros procedimentos, seguindo as diretrizes europeias nesta matéria.

Os resultados da investigação realizada, agora lançadas em livro, foram incluídos na tese de doutoramento em Ciências da Saúde – Ramo das Tecnologias da Saúde apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, intitulada "Optimisation and establishment of Diagnostic Reference Levels in paediatric plain radiographi".

Mais nesta secção

Mais Lidas

:
Do valor da palavra