Prodsmart distinguida com Prémio Inovação Best Performers, da Câmara de Comércio e Indústria Luso- Alemã

A startup portuguesa, Prodsmart, ganhou o prémio Best Performers na categoria Inovação, que quer distinguir as empresas alemãs em Portugal ou empresas portuguesas com ligação à Alemanha que tinham inovado no desenvolvimento de tecnologia, criação de um produto ou serviço ou no seu modelo de negócios.
:
  

Os prémios foram entregues no dia 28 de novembro, no Palácio de Queluz, numa cerimónia onde esteve presente o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e a Secretária de Estado da Indústria, Ana Lehmann, e que têm como objetivo distinguir os atores mais relevantes no âmbito das relações económicas luso-alemãs.

Em 2016, ano a que se refere o prémio, a Prodsmart esteve incubada no Tech Founders, uma aceleradora do UnterhnehmerTUM, do Centro para a Inovação e Criação de Negócios da Universidade Técnica de Munique, com foco em tecnologias de produção e manufactura.

A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã entrega anualmente os prémios Best Performers, em conjunto com a Roland Berger, a Informa DB e a Universidade Católica Portuguesa. O prémio destaca os principais players em quatro categorias: Investimento, Exportação (Alemanha – Portugal), Exportação (Portugal - Alemanha) e Inovação.

Já no mês passado, a Prodsmart foi considerada, pela revista americana Manufacturing Technology Insights, um dos 10 melhores fornecedores de sistemas de informação para o setor da manufactura, convergindo a tecnologia de informação com a tecnologia de operações. Este ranking nomeou as melhores empresas a responder ao desafio de apresentar informação, relevante e em tempo real, que permita aos gestores de produção tomar as melhores decisões.

De referir que a Prodsmart é um sistema de gestão da produção que ajuda fábricas a eliminar a papelada do chão-de-fábrica e a recolher dados das suas operações em tempo real usando smartphones, tablets e sensores. Com cerca de 50 clientes em quatro países (Portugal, Reino Unido, Brasil e México) é uma das três empresas portuguesas, depois da Talkdesk e da Infraspeak, a receber investimento de um dos maiores fundos de aceleração americanos, o 500 Startups.

Mais nesta secção

Mais Lidas

:
Do valor da palavra